quarta-feira, 6 de maio de 2015

Reino Encantado





Cansou-se. 

Já não havia tempo de se deter em cogitações e analisar as atitudes incongruentes que a rodeavam… Olhava agora para dentro de si mesma, excluía os vendavais de críticas e o negativismo que lhe ofereciam todos os dias. Fechou os olhos e observou que o que vem de fora são pequenas lições que lhe mostravam o verdadeiro caminho a seguir. Mesmo que não desejasse, teria de conviver com a frivolidade. O real torturava-a, por isso procurava o alento dentro de si própria. Já há muito tempo que se fechava na alegria que descobria na sua solidão. Observava com atenção, demorava-se nos caminhos silenciosos da sua alma e encontrava relíquias encantadas.

Não, não fugiu… nem quis esquecer. Não podia! Impossível abandonar o que se vê todos os dias, a todo o momento! Escapou-se para um mundo só dela, fechou os ouvidos, calou a voz… libertou o coração, já extenuado de tantas opressões e desvarios. Aprendeu que o tempo é demasiado curto para se perder.

Descansa agora na magia do seu sonho, da sua luz… tira as máscaras e sorri. Inventa cores, aromas… colhe flores do seu jardim e desenha-as no seu vestido rodado de seda. Corre… 
d a n ç a… V O A … Voluteia como fada num reino encantado de poesia e amor.

Princesa do Mar

4 comentários:

AC disse...

Até as princesas do mar precisam de partilha, de olhar à sua volta...

Um beijinho :)

A.S. disse...

Sim querida Fanny! O tempo é demasiado curto para se perder...

É sempre um doce fascinio ler os teus textos!...

Bjusss
AL

Anónimo disse...

Volte, estou aqui à espera, a aguardar...

Carmen Regina Dias disse...

Que beleza de texto poesia! Coisa de fada, de poeta delicada que sabe amar...
Linda!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...