quarta-feira, 2 de julho de 2014

Percebo o Silêncio



...o murmurar de um sonho entorpecido que fecha as pálpebras da poesia. Sou cativa da Razão, entrevejo sonhos aluídos!
Não sei interpretar as linhas do poema! Os sentimentos amedrontam-me, invadem as áleas da minha nostalgia alucinando a fantasia que se esvai magoada nas ondulações irrequietas do sentimento.
Não sei entender o refrigério das quimeras. As palavras evadem-se, têm máscaras, estão cansadas de mim. Não sei sentir!
Enclausurei os sentidos. Os meus olhos não veem. As sombras envolvem o horizonte, névoas de esquecimento. Uma saudade infinita... amordaçada!
Procuro nos interstícios das brumas alguma luz, prendo as estrelas desatentas no meu coração...
Não quero submergir na lividez da realidade! Quero adormecer nos braços da noite e lembrar-me de mim!

Princesa do Mar


2 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

o desassossego do Poeta...

:)

A.S. disse...

Adormecer nos braços da noite,
perceber o silêncio,
convocar um corpo aquecido
na inquietude das mãos...

Beijo...!!!

AL

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...