segunda-feira, 16 de junho de 2014

(E)terna Saudade





  
Há dias em que as pétalas do Sol florescem na nossa alma, iluminam-nos o coração, despertam-nos os sentidos adormecidos pela nostalgia da existência. Foi assim quando te vi naquela tarde perfumada em que os nossos olhares se cruzaram… doce encanto de um terno reencontro desenhado nas linhas do destino.
O enlevo das almas existe quando se reconhece outra alma, lágrimas que brotam das raízes do coração, soluçantes de uma saudade sem Tempo, relembrando separações sofridas no silêncio dos afetos.

As minhas mãos tocaram-te como se pudessem acender estrelas no coração e afastar a escuridão das palavras que, cativas, abafavam o Sol da alma. Recordações despontaram no jardim da memória. A Primavera sorria nos nossos lábios afastando outonos e invernos do nosso viver… momentos mágicos em que o Tempo deveria ter parado… mas os minutos caminhavam apressados nos ponteiros da tarde… e a angústia fez-se melodia no coração dolente de uma infinita saudade.
Ainda sinto o aconchego demorado do teu abraço murmurando-me lamentos e ternuras… ainda escuto a deleitosa canção que acompanhava os passos das nossas almas… enlaçava-nos para sempre, ao mesmo tempo que a melancolia da separação nos fazia submergir numa tristeza imensa.

Partiste nas asas desesperadas do vento… mas deixaste sorrisos teus espalhados pelo meu olhar… serão eles que afastarão as brumas da minha solidão... Onde quer que estejas, em qualquer lugar do Universo,  sentirás as brisas crescentes deste meu amor antigo, saberás que os versos de amor que escutares nos murmúrios dos teus silêncios são os que te envio pelas veredas secretas da minha [e]terna saudade.

Princesa do Mar

5 comentários:

Dilmar Gomes disse...

Belo momento lírico, Princesa.
Um abraço. Tenhas uma ótima semana.

A.S. disse...

Deixa as tuas palavras
vaguearem no fascinio da noite
e nada será tão ardente
como o lume da pele com que te dispo...

Beijos!
AL

Lídia Borges disse...


Realço as imagens poéticas que cativam e absorvem o leitor.

Um beijo

© Piedade Araújo Sol disse...

a nostalgia e a dor da saudade....

:)

Jose Lopes disse...

A suavidade das palavras num bailado sintático... Ler-te deixa-nos cúmplices e náufragos nos mares do teu coração, que parecem formar enseadas de harmonia em nossa alma.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...