quarta-feira, 2 de abril de 2014

O Sorriso das Almas






Abraça-me! Deixa que as pétalas do meu sorriso flutuem no teu olhar. Há uma primavera que floresce no coração. O sol quer brilhar nos teus dedos de brisa e as palavras sonham a liberdade das aves. A distância não apaga o perfume das almas enamoradas, impulsiona o carinho do amor. Os sentimentos são águas que ondulam em marés de alegria e melancolia…

Chora, mas deixa que as tuas lágrimas sejam estrelas dos meus olhos. Quero habitar em ti, entrelaçar-me no teu sonho, quero ser as letras murmurantes que voam dos teus dedos entorpecidos pelo vento nostálgico do outono.

Esperarei que regresses enleado ao verbo amar e tragas na concha das tuas mãos os poemas mais amorosos desta primavera. E nesta delonga, continuarei a sorrir ternuras, como uma flor perfumada que desponta jubilosa no jardim de uma saudade infinita.



Princesa do Mar

2 comentários:

Druida da Noite disse...

É preciso mais que uma Primavera, mais que um ano, mais que uma quimera para nos levar de volta ao caminho já traçado. Quando se deriva há que esperar, ter esperança em ser capaz de voltar.

António Jesus Batalha disse...

Ao passar pela net encontrei seu blog, estive a ver e ler alguma postagens é um bom blog, daqueles que gostamos de visitar, e ficar mais um pouco.
Eu também tenho um blog, Peregrino E servo, se desejar fazer uma visita.
Ficarei radiante se desejar fazer parte dos meus amigos virtuais, saiba que sempre retribuo seguido também o seu blog. Deixo os meus cumprimentos e saudações.
Sou António Batalha.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...