domingo, 28 de julho de 2013

Gosto...



Gosto de percorrer o teu sonho, de sorrir nos teus olhos. Talvez não seja um sonho, essa imagem que desenhas com os teus dedos, há uma memória apagada que os sentidos recriam, uma saudade que estremece o coração, te preenche e te (des)arruma por dentro. Os teus traços gizam silhuetas etéreas, deslizam na tela reflexos de uma reminiscência que te abraça o olhar e te sossega a alma.
Gosto quando murmuras no papel pedaços de sentires e acreditas que cada um deles é uma quimera, um sonho perdido nas linhas do Tempo. Gosto quando vislumbras a minha alma e suspiras. As palavras multiplicam-se querendo chegar a um lugar que (des)conheces. Não sabes como elas surgiram assim de repente entrelaçadas de ternura, como o perfume de rosas invadiu o teu ser e te segredou as minhas vontades.
Gosto do mistério que nos une, deste apelo incessante de alma que nos conduz ao mesmo caminho, um anseio íntimo de liberdade. Sei que um dia, os nossos olhos se amarão, que o toque silente das nossas mãos nos revelará o segredo escondido, naquele universo a reencontrar.

Princesa do Mar


2 comentários:

Jose Lopes disse...

Há o cromatismo sugerido pela imagem e a arrebatadora exuberância da melodia a concorrem para o êxtase do leitor. Porém, por si só, as tuas palavras bailam magistralmente pelos nossos sentidos e criam uma agradável atmosfera de sentimentos, uma harmonia algo cúmplice. Muito belo.

Druida da Noite disse...

Assim é a escrita, uma mescla de letras feitas de sentires profundos que tocam o mais elementar da nossa existência.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...