sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Laços





Leio-te
Saboreio poemas
Sorrio
A alma encanta-se…

Como esquecer-te, se as tuas palavras são brisas perfumadas que me enlaçam os sentidos em carícias de azul... canções de estrelas que flutuam na minha pele, beijos de ternura poisando suavemente nos lábios dos meus sonhos? Como esquecer-te se a tua saudade amanhece no meu coração e me murmura o silêncio do teu peito, em rimas escondidas?

Os teus poemas sabem a eternidade, têm aromas de futuro… levitam no meu ser. Não sei negar a magia que me cinge com os teus braços e me impele a dançar no palco do teu pensamento… a voarmos no sorriso das estrelas.

Eu não sei, mas pressentes-me, adivinhas o meu pensamento. Sentes os meus medos, os meus anseios e chegas-te a mim, qual brisa amena, acariciando o meu corpo ausente.

Há laços inquebráveis, juras de silêncio que se prolongam nos caminhos do vento. Não sei entender a linguagem da alma, há códigos indecifráveis… mas sei que tu és serenidade, aconchego em que me refugio na solidão da noite. Há asas que me [e]levam a lugares conhecidos, lagos de cristal , transparência de sentires onde me enlevo e onde eu quero ficar… contigo.

Princesa do Mar

3 comentários:

AC disse...

Laços etéreos, sem amarras...

Bj

Druida da Noite disse...

Esse é o prelúdio da eternidade...

rouxinol de Bernardim disse...

Enfim, a roçar a plenitude e a perfeição estética...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...