quinta-feira, 14 de junho de 2012

Sou filha do Mar



Sou filha do mar, flutuo nas lembranças que me murmuram uma saudade sem nome. Acaricio-a, ela tem o teu suspirar, o perfume mágico dos sonhos adiados… Aconchego-me nos teus (a)braços de brisa que deixam letras do teu (a)mar, nas ondulações do meu sentir. Não há distância que nos aparte este sentimento, há voos suspensos que espreitam os caminhos do (re)encontro e agitam secretamente as marés profundas do desejo.
Chegas serenamente e navegas em mim, voluteias no meu coração, (re)construindo pedaços soltos da alma, perdidos nos labirintos do Tempo. Somos o mesmo sonho, o mesmo pensamento, enleados nas linhas de um amor terno, sem fim.
Dá-me as tuas mãos de vento, esvoacemos nas planícies do horizonte. Tu e eu ... semearemos estrelas no mesmo céu, dois sorrisos no olhar meigo da noite que ainda nos espera.

Princesa do Mar

1 comentário:

Victor Gil disse...

Claro que uma princesa do mar, só pode ser filha do mesmo. E como belas são as ondas, mesmo que tumultuosas, o mar estica os braços a quem quer sonhar.
Lindo momento.
Beijinhos
Victor Gil

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...