terça-feira, 19 de junho de 2012

Ausência




A ausência e a saudade vagueiam no coração. O vazio. A bruma dos crepúsculos.
Caminho pela imensidão das neblinas… há uma brisa adormecida que tateia a minha pele, suave levitar de um sonho que almeja a ascensão das palavras. Silêncios, suaves cânticos de ternura em alvoradas de beijos, abraços de vento, num enlace de almas perfumadas.
O murmúrio das brisas enche o meu (a)mar, espalha segredos nas ondas, pétalas de sol num alvoroço de sentidos. Envolvência de poemas unem versos em rimas perfeitas de amor, reminiscências passadas, emolduradas no retrato do horizonte.
Hoje somos duas estrelas afastadas no espaço, somos unos na mesma vontade, a mesma semente plantada na memória do Tempo a florir na primavera do reencontro.

Princesa do Mar


5 comentários:

Druida da Noite disse...

Até no vasto Universo as estrelas distantes se vêem na luz flamejante do tempo, que transporta o brilho e carrega consigo todo o o sentido.

ponto e virgula disse...

onde há uma estrela outra está a despertar e com ela um Universo por explorar...

bj...nho

Lídia Borges disse...

Há muita serenidade nestas palavras verdes de esperas.


Grata pelas palavras deixadas no "searas". De facto, tenho um livro recente. "No Espanto das Mãos - o Verbo".
Encontra-se na barra lateral do meu blogue. Se clicar sobre a imagem poderá encomendar o livro. Obrigada!

Lídia

Princesa do Mar disse...

Obrigada, Lídia! Já encomendei! :-)

Beijinhos

© Piedade Araújo Sol disse...

estamos sempre a renascer...

bom fim de semana.

um beij

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...