terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Sei-te...


Mergulho na solidão da noite, procuro pedaços de luz, estrelas cintilantes de sonhos. Sei-te em mim, vagueias nos espaços secretos do meu sentir, murmuras-me o sol das tuas letras quando o vazio do silêncio me apaga o farol da esperança.
Sei do silêncio da tua voz tão cheia de sons, palavras inquietas querendo deleitar os espaços indolentes da minha existência. Sei dos versos lançados ao vento na delonga de um sorriso fausto… do bailado perene das tuas letras querendo enlaçar as minhas numa coreografia de luares e rimas suspiradas no perfume das auroras reminiscentes…
Estou só, plena de ti… Abraço a saudade dos teus segredos … A noite é uma doce carícia tua no meu respirar, é um suave murmúrio de brisa que me alivia o cansaço da espera. Passeio na solidão da minha memória, flutuo embalada no cântico mudo desta minha canção que só tu sabes entender… Caminho por ti, para ti… sem direção… o coração leva-me nos seus passos lentos até a praia dos sonhos… refúgio venturoso das nossas almas apartadas. Vou… mas devagar, não quero acordar o mar que se espreguiça sonolento na areia… Quero deitar-me na ondulação do meu sentir, quero absorver a noite, olhar as estrelas e desaguar mansamente em ti… no sorriso dos teus olhos, na paz do teu poema.

Princesa do Mar

2 comentários:

AC disse...

Palavras que são brisa tranquila e envolvente...

Beijo :)

© Piedade Araújo Sol disse...

palavras sensuais e ternas

gosto desta maneira de escrever.

um bom fim de semana1

beij

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...