quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Murmúrio Calado



O silêncio habitava aquele olhar brando e apagado. Havia um murmúrio calado que o coração agasalhava no inverno do sentir. Os passos estagnavam na soleira da porta, um caminho sem saída, um labirinto perene onde a dor se perdia em gritos de solidão. Não havia forma de trazer as estrelas dos sonhos agora tresmalhados. Não havia forma de captar a essência duma vida…percurso inacabado de um destino sem cor. A melodia entoava notas de uma orquestra sem maestro, uma canção sem voz, uma letra sentida nas cordilheiras de uma ilusão sem esperança. A campainha do sonho nunca mais tocou naquele coração.

Princesa do Mar

8 comentários:

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Bonito pensamento em forma de murmúrio!

Gostei!

Abraço-te disse...

Continue a caminhar!!!

Abraço-te

retrato... disse...

Princesa do Mar...

este nome revela tudo o que supera esses caminhos sem saída, os gritos de solidão e muito mais, a dita ausência de uma forma para captar a essência de uma vida...

o Mar, é silêncio que murmura em nossos ouvidos a batuta do maestro
que acorda essa campainha do sonho para entoar a mesma melodia desse coração.

M@ria disse...

Minha vida é poesia viva...
Minha Vida é Poema
Verso e prosa.

Lúcio Tércio M. Alencar

Beijo-te a alma e o coração! M@ria

Jorge Pimenta disse...

e o mundo, do lado de fora, estático, mudo, exangue...
beijinho!

Celso Mendes disse...

há momentos que o mundo para em silêncio e o murmúrio inexiste mas insiste.

foi um grande prazer vir ao teu espaço. muito belo...

beijo.

joaquimdocarmo disse...

Olá, "Princesa"
Muito me honrou a sua visita e muito me sensibilizaram as suas palavras simpáticas! Volte sempre e sinta-se em sua casa, será um prazer recebê-la!
Beijinho e bom fim-de-semana para si.
Quicas

Isa Lisboa disse...

Que triste esse silêncio....

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...