segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Olho-te...



Olho-te em silêncio na profundidade dos meus versos, vejo-te em mim, nos segredos da minha alma onde ainda rabisco sorrisos de futuro. Olho-te e as palavras que respiro ainda têm as tuas rimas.Os teus suspiros de brisa ainda sopram carícias no deambular dos meus dias. Há um sussurro mágico que vai além do encantamento e me enleva em ondulações de deleite.
Olho-te para lá do intervalo que nos separa e vejo-me a caminhar contigo numa estrada paralela, onde o tempo não existe e o horizonte é uma linda aguarela pintada com pincéis coloridos, cheios de sonhos. A solidão esconde-se no arco-íris, o silêncio canta na voz dos anjos, o desejo dança no bailado das gaivotas que nos leva para o afago das auroras.
Olho-te e sonho-te! Não me canso de escrever beijos nos lábios de papel, como se as palavras tivessem asas. O teu amor é doçura, sabe a infinito! Os teus sentidos têm perfumes em flor que propalam sorrisos no jardim do meu Sentir.

Princesa do Mar

1 comentário:

mARa disse...

Princesa do Mar, que prosa bonita, meiga e suave, imagética, relembra o desejo de um instante e o porvir dos sonhos.

abço fraterno!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...