terça-feira, 31 de agosto de 2010

Solidão das Palavras


Ela sonhava… caminhava
na solidão das palavras…
O silêncio das letras
não compunha melodias.
Havia um vazio dolente
que atormentava...
A inquietude das horas
Invadia a sua mente.
Alma sem asas, despojada,
em voos extenuados...
Viagem idealizada, fulgurante
numa agonia insulada.

Princesa do Mar

4 comentários:

Sonhadora disse...

Minha querida
Como o teu poema...fala de mim.
Como essas palavras me soaram familiares.
Lindo poema

Beijinhos
Sonhadora

a magia da noite disse...

nem sempre a ausência de um corpo significa que estejamos sozinhos na caminhada.

Thomas Domingues disse...

muitas vezes um silencio nao é bem vindo à nossa porta, já que muitas vezes ele vem com a sensação de vazio, ou a solidão. O silêncio nao é solitário, mas, é sinônimo do imperfeito, entao, pode ser que venha só, ai ele fica com a gente por um tempo e ambos se sentem melhor. As vezes um pouco de silencio é tudo que precisamos.

www.flefletindo.blogspot.com

Ana Kalil disse...

Muito bonito seu blog...! Tão sereno, tão doce, tão acolhedor!

E que bela poesia...! Muitas vezes nos perdemos na confusão das palavras e das ideias, e nos sentimos sozinhos...é uma boa solidão, que nos faz refletir, amar mais e crescer em graça e beleza...

Beijos
Ana

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...